Psychoanalysis.Today

* Marina Kon Bilenky

A resistência ao fluxo migratório na Hungria, a explosão de uma bomba numa boate gay em Orlando, a separação de famílias na fronteira dos Estados Unidos, a divisão na Esplanada dos Ministérios nas manifestações pró e contra o impeachment da presidenta Dilma. É o New York Times? É a Folha de S. Paulo? Não! É a Psychoanalysis.Today, revista eletrônica on-line da Associação Psicanalítica Internacional (IPA), em parceria com a Federação Europeia de Psicanálise (FEP), a Federação Psicanalítica de América Latina (FEPAL), a Associação Psicanalítica Americana (APsaA) e a Confederação Norte-americana de Psicanálise (NAPsaC).

O que Freud teria pensado se lesse os artigos escritos por psicanalistas do mundo todo e que tratam de questões de nossa contemporaneidade? O pai da psicanálise trabalhou incansavelmente para divulgar suas ideias. Passou dias incontáveis viajando de navio pelos oceanos, esperou semanas para, finalmente, ler as tão ansiadas respostas das cartas que trocava com seus interlocutores de outros países. Hoje, no tempo de um clique, podemos nos comunicar com pessoas de qualquer parte do planeta. As reuniões do Psychoanalysis.Today ocorrem via aplicativo on-line, que conecta os editores que residem nas várias latitudes: Índia, Brasil, Argentina, Alemanha, França e Estados Unidos.

Freud lutou muito para ampliar seu círculo de colaboradores. Comemorou intensamente a entrada de Jung, que representava o avanço das ideias psicanalíticas em direção à Europa central. Essa conquista era tão importante para o movimento psicanalítico da época, que o psicólogo suíço foi designado o primeiro presidente da Associação Psicanalítica Internacional em 1910, data de sua fundação.

Hoje, pouco mais de um século depois, a psicanálise se espalhou pelos cinco continentes e as ideias freudianas foram de tal forma incorporadas ao nosso mundo, que expressões como “Freud explica” e outros termos psicanalíticos fazem parte do vocabulário corrente da população em geral.  Nosso mundo está interconectado e a tecnologia se desenvolve rapidamente, possibilitando maneiras cada vez mais eficientes de vencer os desafios da distância e do tempo de deslocamento. Isso gera consequências: a aceleração, a necessidade de maior agilidade nos processos de decisão, o excesso de informações e o menor tempo para seu processamento.

É neste contexto que surge a ideia da criação de uma revista eletrônica internacional: uma publicação com a finalidade de desenvolver um senso de comunidade psicanalítica internacional e estimular a troca científica e a discussão entre as diferentes regiões ligadas à IPA. Em agosto de 2013, Stefano Bolognini apresentou essa ideia durante o Congresso de Praga. Os representantes das diferentes confederações, em conjunto com o board da IPA, veem aí a possibilidade de finalmente encontrar um espaço para uma representatividade mais democrática, dentro do movimento psicanalítico internacional, e decidem apoiar o projeto. Psychoanalysis.Today seria equanimemente gerido e financiado pelas regiões (Fepal, APsaA/NAPsaC e EPF) e pela IPA.  Os artigos seriam mais curtos, possibilitando sua leitura em intervalos menores de tempo e a publicação on-line facilitaria o acesso aos conteúdos psicanalíticos. A revista eletrônica seria destinada a psicanalistas mais experientes, mas também ao público geral e jovem, interessado em conhecer as ideias psicanalíticas. Seria um veículo para a difusão da psicanálise.

Em meados de 2015, Psychoanalysis.Today publica sua primeira edição (“A primeira vez”). Sua comissão editorial é composta por oito editores, dois de cada região. A revista eletrônica possui traduções em cinco versões: inglês, francês, espanhol, alemão e português. Com o e-journal, o Brasil conquistou um lugar oficial na IPA e está plenamente representado pela versão em português e conta com um editor brasileiro, responsável por divulgar o pensamento psicanalítico de seu país.

Muitos temas já foram desenvolvidos nas diferentes edições, sempre escolhidos para contemplar assuntos contemporâneos, que estão sendo discutidos no mundo e no universo da psicanálise e à época de sua publicação. Cada artigo desenvolve uma perspectiva, que varia de acordo com o olhar específico de seu autor e que reflete sua herança teórica e cultural e as vivências a que está sujeito, a partir de sua inserção na comunidade que o rodeia.

Você quer pensar a respeito do que foi discutido no último congresso em Londres? Quer conhecer o que pensa um psicanalista japonês sobre a sexualidade? Ou se interessa por acompanhar o raciocínio teórico sobre a diversidade de gênero desenvolvido por um psicanalista francês? Em nossa última edição, “Sexualidades e Diversidade”, você encontra essas e outras abordagens sobre esse tema, que foi debatido vigorosamente no Congresso, realizado em Julho de 2019, que contou com 2.500 participantes provenientes dos cinco continentes e incontáveis painéis e mesas de discussão, revelando um pensamento psicanalítico vivo, rico e estimulante.

Para finalizar, convido a todos para visitar a página, comentar e participar. É só um clique: http://www.psychoanalysis.today/pt-PT/Home.aspx

 

*Marina Kon Bilenky, membro associado da SBPSP, é editora brasileira de Psychoanalysis.Today desde 2017.  Foi presidente da Associação dos Membros Filiados (2003- 2004), membro da comissão editorial da Revista Brasileira de Psicanálise (2005-2014), é psicanalista e supervisora do Ambulatório de Transtornos Somáticos do IPq – FMUSP desde 2011 e autora do livro Vergonha, publicado pela Blucher em 2016.

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s